A história do marketing multinível

A história do marketing multinível começou com Carl Rehnborg, ele foi o primeiro a usar um programa de marketing multinível bem-sucedido, embora algumas empresas tinham tentado anteriormente, elas não tiveram os resultados esperados.

Em 1920, quando Carl F. Rehnborg era representante de um fabricante chinês quando acabou na prisão em Xangai por um ano, no início da guerra civil.

Durante esse tempo, ele descobriu como melhorar as sopas, com vegetais e pregos enferrujados.

Quando ele retornou para os EUA começou a fabricar suplementos vitamínicos feitos a partir de frutas, vegetais e minerais e é neste momento em que ele fundou Nutrilite, inicialmente apenas como uma empresa de venda direta.

Este sistema de vendas utilizado pela Nutrilite era diferente daqueles já estavam em operação, já que a maioria dos seus distribuidores também eram consumidores de suplementos, assim ele optou pelas vendas diretas.

Por este método de vendas diretas, as vendas foram mais eficazes e muitos consumidores se tornaram distribuidores e parceiros do negócio.

Em 1945, o sistema começa a funcionar melhor, a empresa incluiu alguns métodos que acabou originando o primeiro esboço do que hoje é conhecido como marketing multinível.

Renhborg tentou algo diferente, um novo plano de compensação para os distribuidores, permitindo-lhes serem capazes de criar uma organização de vendas que gerasse uma renda passiva.

Este foi o primeiro plano de compensação na indústria do marketing multinível.

A história do marketing multinível até hoje

Hinode pirâmide disfarçada
Link

Em 1946, foi criado a marca líder em recipientes hermeticamente fechados, a Tupperware que também utiliza as vendas diretas.

No entanto, ele não conseguiu ter sucesso até que tornou o produto mais familiar aos consumidores, a mesma coisa aconteceu com a empresa Avon.

Em 1949, Rich DeVos e Jay Van Andel, descendentes de imigrantes holandeses se tornaram representantes da Nutrilite, fazendo parte da equipe e em 10 anos conseguiram formar uma rede com mais de 5.000 distribuidores independentes.

Em 1953, eles fundaram a empresa Amway, que originalmente tinha apenas um produto, no entanto, no final da década, a empresa já tinha um catálogo com 200 produtos, 700 funcionários 100.000 distribuidores independentes.

Entre os anos de 1970 e 1972 nasceu o conceito de alavancagem (consiste na capacidade da empresa em trabalhar com recursos de terceiros), a indústria formou o que nós conhecemos atualmente como marketing multinível.

Em 1976, quando a rede de distribuição do marketing de rede começou a crescer exponencialmente, também surgiram as primeiras controvérsias na opinião pública sobre a sua legalidade para que fosse regulamentada.

A Amway estava sendo acusada de ser um esquema de pirâmide ilegal e isso viria fazer a diferença neste setor desde 1979, onde ela conseguiu provar que não era um esquema de pirâmide e o marketing multinível passou a ser considerado como um modelo de negócio legítimo.

Hinode reclamações
By Amway, Public Domain, Link

Graças a essa resolução, outras empresas puderam prosperar utilizando o benefício do marketing multinível.

Em 1978, foi fundado a World Federation of Direct Selling Associations ou Federação Mundial de Associações de Vendas Diretas (WFDSA) para regular este setor e criar uma base sólida e transparente.

No início dos anos 80 a indústria já estava passando por uma grande evolução e inúmeras empresas surgiram.

Em 1980, Mark Hughes fundou a Herbalife para a venda de produtos que regulam o peso e produtos de nutrição, atualmente ela atua em mais de 95 países, através de uma rede de 4 milhões de consultores independentes.

Hoje, existem mais de 2.000 empresas que operam usando o MMN em 150 países auxiliando na distribuição da renda.

Marketing multinível atual

Atualmente o MMN é reconhecido globalmente e está se tornando uma tendência nas grandes empresas, pois, diminuem os custos com funcionários e permitem vender seus produtos de forma transparente.

Mas antes de entrar nesta indústria é importante verificar a qualidade dos produtos que a mesma possui, pois, é o seu nome que estará em jogo, e pelo MMN se parecer muito com os esquemas de pirâmides fica um pouco difícil distinguir os dois sistemas.

No marketing multinível o lucro maior se origina da venda dos produtos e não da indicação, nos esquemas de pirâmides é o contrário.

marketing multinível Hinode
By Juan Garcia GomezOwn work, CC BY-SA 3.0, Link

Também não adianta entrar em um sistema de marketing multinível apenas pela possibilidade dos lucros, se o produto a ser comercializado não for de qualidade.

Diversas empresas já estão fornecendo cursos de MMN como a Prime Cursos que fornece o curso gratuitamente, você só paga se quiser receber o certificado.

Gostou do artigo?
Então comente ou compartilhe!

A história do marketing multinível
Avalie este post
Publicado em

Deixe uma resposta para este post